sexta-feira, 30 de setembro de 2011

A Espanha desenvolve uma nova vacina contra a AIDS



O novo agente preventivo contra Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), concebido em Espanha, gera defesas contra o vírus. Os desenvolvedores da preparação no futuro esperam que a vacina pode ajudar a transformar esta doença fatal em uma infecção crônica inofensivo.
Desenvolvido e patenteado pelo Consejo Superior de Investigação Científicas (CSIC), em colaboração com o Hospital Clínic de Barcelona e do Gregorio Maranon de Madrid, a vacina é o resultado de dez anos de investigação pré-clínicos com camundongos e macacos. Depois de apresentar alta eficácia em animais, o protótipo começou a ser testada em seres humanos.
Na fase I do estudo clínico, realizado em hospitais em Barcelona e Madrid, a participação de trinta voluntários saudáveis. Em 24 deles foram aplicados MVA-B e seis, um placebo. Em 90% dos voluntários, o composto causou uma resposta imune a vírus e 85% deles permaneceram por pelo menos um ano. Além disso, enquanto 169 relataram efeitos adversos, a maioria foi de intensidade leve (mal-estar dor de cabeça,) e foram diminuindo com a imunização segundo e terceiro.
Como explicou o pesquisador Mariano Esteban, Centro Nacional de Biotecnologia, CSIC, segurança e eficácia MVA-B torna-se um candidato para o futuro desenvolvimento de uma vacina contra o HIV. Stephen disse que MVA-B tem mostrado que é "tão poderoso ou melhor do que as vacinas atualmente em estudo."
Pesquisadores já desenvolveram um ensaio clínico para determinar se MVA-B também pode ser útil para as pessoas já infectadas com o HIV. O próximo passo é testar a vacina em fase I, em outros 30 pacientes, mas desta vez com HIV para testar o seu efeito terapêutico. Mais tarde, pretende adquirir uma patente e desenvolver a Fase II, que investiga a eficácia e III, com testes em larga escala.
Pesquisadores do CSIC dizem que, embora seja apenas um primeiro passo, os resultados obtidos com a vacina preventiva para o HIV representam um passo importante na busca por um composto capaz de deter a propagação do HIV e Uma infecção que afeta 33,4 milhões de pessoas no mundo e já matou mais de 27 milhões desde que se conheceram os primeiros casos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário